Por que os programas de Roberto Bolaños estão saindo do ar - CASTANHEIRAS NEWS - O SEU PORTAL DE NOTICIAS

Post Top Ad

ANUNCIE CONOSCO - (69) 98431 - 0154

Por que os programas de Roberto Bolaños estão saindo do ar

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS
Por que os programas de Roberto Bolaños estão saindo do arPor que os programas de Roberto Bolaños estão saindo do ar

Os conhecidos personagens Chaves e Chapolin, do comediante mexicano Roberto Bolaños 'Chespirito' (1929-2014), não serão mais vistos nos canais de cerca de 20 países onde eram transmitidos — desde os anos 1970, em alguns deles.
Roberto Gómez Fernández, filho de Bolaños, foi quem deu a notícia na última semana.
"Minha família e eu espero que Chespirito esteja em breve nas telas do mundo", escreveu o filho do comediante em uma postagem no Twitter.
O cancelamento da exibição é devido a um disputa entre a rede de televisão mexicana Televisa, que tinha os direitos dos programas, e a família de Bolanõs, que é proprietária dos direitos de exploração comercial dos personagens.
No Brasil, o SBT confirmou ter recebido uma notificação da Televisa para informar sobre a suspensão do contrato por "um problema pendente a ser resolvido com o titular dos direitos das histórias".
"O SBT lamenta a decisão, principalmente em respeito ao seu público, que acompanha fielmente os seriados há tantos anos na emissora", afirmou o canal. O SBT diz que "continua na torcida para um acordo entre as duas empresas mexicanas o mais rápido possível e, se isto acontecer, teremos o prazer de informar aos fãs de Chaves, Chapolin e Chespirito, imediatamente".
O canal Bolivisión, na Bolívia, também anunciou que a suspensão temporária da exibição no país se deve a "desentendimentos entre os donos dos direitos".
Por que os programas de Roberto Bolaños estão saindo do ar
A Televisa não comentou o caso nem respondeu ao pedido de informações da BBC News Mundo, o serviço em espanhol da BBC.
O Grupo Chespirito, empresa que administra as licenças de exploração comercial dos personagens e é dirigido por Gómez Fernández, também não divulgou mais detalhes do conflito.
'Televisa não quis pagar'

Mas quem quebrou o silêncio para esclarecer o que aconteceu foi Edgar Vivar, que interpretou os personagens Nhonho e Senhor Barriga no programa do Chaves.
Entrevistado pela emissora Radio Fórmula, o ator revelou que Chespirito havia cedido à Televisa os direitos de seus personagens até 31 de julho de 2020.
Quando essa data chegou, "esses direitos não foram renovados, a Televisa não quis pagar", disse Vivar, que afirmou ter as informações "em primeira mão" depois de conversar com Gómez Fernández, filho do comediante.
Vivar acrescentou que, na ausência de um acordo, os direitos dos personagens agora são propriedade dos herdeiros e podem ser adquiridos por outros canais.
Crítica da decisão

A filha do falecido ator, Graciela Gómez Fernández, também criticou o cancelamento dos programas. "É uma pena que aqueles que mais se beneficiaram dos programas de Chespirito hoje afirmem que eles não valem mais nada."
Florinda Meza, a viúva de Chespirito e que deu vida ao personagem Dona Florinda em Chaves, também fez uma crítica à Televisa.
"É triste ver como em sua própria casa, a quem você deu milhões de dólares, é onde você tem menos valor", disse ela.
Este não é o primeiro conflito de direitos ocorrido em torno das marcas de Chespirito.
Desde o início de seus programas, Gómez Bolaños registrou os direitos dos personagens que ele havia criado. Isso causou problemas legais com alguns de seus colegas de elenco, como Carlos Villagrán (Quico) e María Antonieta de las Nieves (Chiquinha), que foram impedidos de interpretar seus personagens sem pagar royalties.
Um fenômeno mundial

O programa Chespirito começou a ser exibido em 1970 e, durante anos, contou com personagens que se tornaram emblemáticos da cultura popular mexicana e latino-americana, como o Chaves e o Chapolin Colorado.
O último show original foi ao ar em 1995. No entanto, continuou a ser exibido em cerca de 20 países ao redor do mundo.
Segundo o site do agente de licenciamento do Grupo Chespirito, em cerca de vinte países o programa do Chaves alcançou mais de 114 milhões de espectadores.
Por que os programas de Roberto Bolaños estão saindo do ar
Vivar afirmou que a disputa "dará a oportunidade de renegociar um negócio que deu à Televisa muitos milhões de dólares. Como intérprete do programa, grande parte desse dinheiro não foi vista por nós".
A verdade é que calcular os ganhos gerados pelos programas é quase impossível. A revista Forbes publicou em 2012 que, desde o final das gravações do programa, a Televisa tinha tido um lucro de cerca de US $ 1,7 bilhão graças às reprises.
Tanto a família do ator quanto a Televisa disseram na época que esses números não estavam corretos. Mas a marca Chespirito não se reduz apenas ao programa do Chaves, mas também inclui séries de televisão animadas, roupas, brinquedos e videogames, entre outros mercados.
Este ano, seu filho abriu no México um restaurante temático baseado no que vende sanduíches de presunto — a refeição favorita do personagem.
Outro projeto em andamento promete continuar o legado de Chespirito: uma série sobre a vida de Roberto Gómez Bolaños. Baseada na sua autobiografia Sem Querer Querendo, a série é coproduzida pelo Grupo Chespirito e está programada para estrear em 2021.
Fonte: DA BBC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ANUNCIE CONOSCO - (69) 98431 - 0154
loading...