Ji-Paraná confirma primeira infecção por coronavírus; paciente não é morador de RO - CASTANHEIRAS NEWS - O SEU PORTAL DE NOTICIAS

Post Top Ad

ANUNCIE CONOSCO - (69) 98431 - 0154

Ji-Paraná confirma primeira infecção por coronavírus; paciente não é morador de RO

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS
Ji-Paraná confirma primeira infecção por coronavírus; paciente não é morador de ROJi-Paraná confirma primeira infecção por coronavírus; paciente não é morador de RO

A Secretaria Municipal de Saúde de Ji-Paraná confirmou, na noite desta quinta-feira (19), o primeiro caso positivo para o novo coronavírus em Rondônia. De acordo com a pasta, o paciente, de 29 anos, é morador de São Paulo que esteve em viagem a trabalho no município e, após sentir os sintomas, contratou uma equipe particular.
O resultado do exame diagnosticado como positivo foi entregue no início da noite desta quinta-feira (19) ao departamento de epidemiologia de Ji-Paraná, que registrou o caso no sistema nacional de controle.
Por telefone, o secretário municipal Rafael Papa confirmou ao G1 a veracidade do caso. "É verdade. Daremos mais detalhes sobre o diagnóstico em uma coletiva de imprensa na sexta-feira (20)", disse.
Ainda de acordo com a secretaria municipal, amostras foram coletadas na cidade e encaminhadas para análise em laboratório da rede de saúde privada. Depois da coleta, o paciente infectado fretou voo particular retornando para São Paulo, onde permanece em observação médica e isolamento.
Até a última atualização desta reportagem, a Secretaria de Saúde de Rondônia (Sesau) não confirmou o resultado. O último balanço oficial da Sesau revela que Rondônia investiga 84 casos suspeitos de coronavírus.
A secretaria enfatisa que a população tome todas as medidas protetivas de higienização e evite o convívio social. Apesar do paciente não ser morador de Rondônia, os cuidados devem ser redobrados. 
Casos no Brasil
As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 22h10 desta quinta-feira (18), 647 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil em 21 estados e no Distrito Federal. O último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tarde desta quinta, contabiliza 621 infectados. O Piauí identificou os três primeiros casos da doença no estado.
Duas mortes foram confirmada no Rio de Janeiro nesta quinta-feira pela secretaria de Saúde. Em São Paulo, foram registradas cinco mortes até o momento pelo governo estadual, o que eleva ao total de óbitos no Brasil para sete.
Remédio para malária não é recomendado contra coronavírus
Ji-Paraná confirma primeira infecção por coronavírus; paciente não é morador de RO
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou nesta quinta-feira (19) que não tem recomendação para uso de medicamentos que contém hidroxicloroquina e cloroquina no tratamento da Covid-19.
A agência afirma que esses medicamentos são registrados para o tratamento da artrite, lupus eritematoso, doenças fotossensíveis e malária.
Ao menos quatro medicamentos apresentaram resultados positivos – mas ainda preliminares – em pesquisas científicas no tratamento da Covid-19. A cloroquina foi testada em um grupo muito pequeno em Marselha, na França, em 20 pacientes. O vírus desapareceu depois de seis dias.
O teste com o kevzara vai começar com pacientes em Nova York e vai ser expandido para 16 lugares. A intenção é estudar a reação em 400 pacientes em estado grave para entender o impacto na febre e falta de ar.
A China prometeu publicar em breve um estudo detalhado do uso do favipiravir, desenvolvido no Japão que, segundo médicos chineses, mostrou resultados promissores em 340 pacientes.
O Remdesivir salvou a vida de um paciente com a Covid-19 nos Estados Unidos, segundo o New England Journal of Medicine. Na Universidade de Nebraska, o médico brasileiro André Kalil lidera os testes com essa droga e espera ter um resultado preliminar nos próximos meses.
Apesar dos testes trazerem esperança, ainda é muito cedo para saber se esses remédios realmente serão eficazes no tratamento da Covid-19. Os especialistas são unânimes no alerta de que a automedicação pode causar um problema ainda maior do que o próprio coronavírus.
Fonte: G1, Assessoria 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ANUNCIE CONOSCO - (69) 98431 - 0154
loading...