Presa transportando cocaína e grávida de 6 meses, boliviana de 24 anos vive situação dramática em Vilhena - CASTANHEIRAS NEWS , O SEU PORTAL DE NOTICIAS

+ NOTICIAS

Post Top Ad

DIVULGUE CONOSCO - castanheirasnewsoficial@gmail.com

Post Top Ad

DIVULGUE CONOSCO - (69) 98431-0154

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Presa transportando cocaína e grávida de 6 meses, boliviana de 24 anos vive situação dramática em Vilhena


Aos 24 anos, a boliviana Rosa Paola Mendez Dorado vive uma saga em Vilhena, desde que foi presa pela PRF, em janeiro deste ano, transportando 6 kg de cocaína. Ela estava em um ônibus que iria de Santa Cruz de La Sierra para Cuiabá (MT), onde passaria a droga para outra pessoa.

Presa, Rosa, que era garçonete em seu país, confessou que estava mesmo traficando. Após a audiência de custódia, ela acabou sendo mandada para a Colônia Feminina, onde ficou por alguns dias, até descobrir que estava grávida.

O advogado da jovem informou à Justiça Federal sobre a gravidez, e o juiz do caso autorizou a liberdade provisória dela. Rosa disse que havia recebido a oferta de outra apenada da Colônia, para ficar na casa de sua mãe.

Ao ir para o local, Rosa acabou sendo vítima de duas tentativas de estupro. Após isso, foi enviada para a Casa do Egresso, mas como o local não oferece estrutura para abrigar uma grávida e os outros que estão ali são homens, o que em tese aumentaria os riscos para ela, sua permanência não foi autorizada.

Rosa, então, combinou com seu advogado se instalar num hotel, já que parentes mandariam dinheiro da Bolívia para custear a estadia dela no estabelecimento.

O familiar que enviava o dinheiro acabou perdendo o emprego e Rosa, novamente, ficou sem ter onde morar. Acabou recebendo ajuda de algumas pessoas que se comoveram com sua situação, e bancaram mais alguns dias no hotel.

Agora, grávida de mais de seis meses, a boliviana continua no hotel, mas acumulando dívidas. Ela gasta as poucas doações que recebeu para se alimentar apenas uma vez por dia.

Na tarde de ontem, a Justiça Federal deu a sentença contra a garota, mas o site ainda não teve acesso ao teor da decisão.

Casada e com um filho de pouco mais de 3 anos, que mora com o pai na Bolívia, Rosa vive um dilema: em caso de condenação, ficar aguardando para ver em que local irá cumprir sua pena, ou fugir para a cidade de onde veio.

Via Folha do Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

DIVULGUE CONOSCO - (69) 98431-0154